Novidades

O Barbatimão na Ginecologia Natural

O Barbatimão na Ginecologia Natural

Eu sempre dou preferência para o uso de plantas nativas do Brasil – por motivos de serem belas, fortes, impávidos colossos e muito fáceis de achar. 🌿💚💛💙 O Barbatimão é oficialmente uma das minhas favoritas pra tratar as famosas bucetites – incluindo cistites. Eu falo de […]

Percepção da Fertilidade não é Tabelinha!

Percepção da Fertilidade não é Tabelinha!

Aplicativos de celular para “controlar” o ciclo menstrual nada mais são do que tabelinhas eletrônicas. E tabelinha não dá certo, falha, é furada. 😬 Você anota os dias do seu ciclo e baseado na média dos ciclos passados se faz uma presunção do ciclo futuro. Só […]

Coisas que o Sistema não quer que você saiba:

Coisas que o Sistema não quer que você saiba:

• A maioria das doenças mais comuns que se apresentam são causadas por alimentação inadequada e stress e podem, portanto, serem curadas apenas com uma alimentação saudável e mudanças no estilo de vida.

• Alimentação saudável é a mais natural possível. Simples assim. Alimentos ultraprocessados são possíveis de serem produzidos em larga escala,com baixo custo e baixa perecividade, por isso a indústria alimentícia os empurra para a população como uma ração.

• Você não precisa comer carne e nem nenhum produto de origem animal. Você pode comer, se quiser e porque gosta, mas não, não precisa. Muito menos todos os dias e em todas as refeições. O impacto positivo na saúde de uma alimentação reduzida em carne e derivados do leite é visível em poucas semanas.

• O corpo humano tende a se auto regular e é capaz de se recuperar de boa parte dos distúrbios orgânicos sozinho, muitas vezes basta a gente não atrapalhar esse processo natural.

• A indústria farmacêutica e dos alimentos são as mais poderosas do mundo, geram mais dinheiro que o petróleo.

• Elas não trabalham pela nossa saúde, pelo contrário.

• Percepção da fertilidade pode ser o método contraceptivo mais seguro que existe.

• Pílulas anticoncepcionais não curam e nem mesmo tratam NENHUMA doença. Mulheres não precisam de hormônios artificiais pra NADA!

• É óbvio que o hormônio do DIU Mirena e dos anéis vaginais cai na corrente sanguínea e age sistemicamente.

• A medicina vibracional é fato já comprovado cientificamente.

• Nossos pensamentos e emoções agem diretamente em nosso corpo físico e no caso das mulheres especialmente em nossos ciclos menstruais.

• As ervas curam e curam rápido. Fitoterapia é ciência comprovada através de inúmeros estudos. Aromaterapia também.

• Porém, muitos conhecimentos populares sobre saúde com eficácia inquestionável na pratica não são comprovados cientificamente porque de uma forma geral as pesquisas são financiadas pela indústria farmacêutica.

• TUDO o que precisamos podemos encontrar na natureza. Ou dentro de nós mesmos.

• Criamos nossa própria realidade a cada instante e somos capazes de modificar tudo ao nosso redor a partir do nosso interior.

• Não somos obrigadas!

•••⠀
👉 Estamos preparando um curso online chamado “Ervas e Práticas na Ginecologia Natural” e nele falaremos sobre esse e outros assuntos quentíssimos.
Deixe seu e-mail aqui pra acompanhar tudinho do curso: https://www.ginecologianatural.com.br/curso-online-ervas-pr…/

Ilustração Paola Alfamor

Saúde é a ausência de doença? Saúde é o oposto de doença?  Saúde tem algo a ver com doença?

Saúde é a ausência de doença? Saúde é o oposto de doença? Saúde tem algo a ver com doença?

Quando as pessoas procuram atendimento médico ou de outros profissionais da área, elas estão procurando saúde ou doenças? Não, as pessoas não desejam doenças. A expectativa de vida cresce a cada dia e queremos viver muito e queremos viver bem. Mas existe uma indústria que […]

Protagonismo, você sabe o que isso significa?

Protagonismo, você sabe o que isso significa?

O protagonista é o personagem principal de uma trama. Em torno dele gira toda a história. Uma consulta médica é aonde vamos normalmente quando nossa historia não esta correndo como o planejado e desejamos acertar o roteiro para atingir o final feliz, já que todos […]

Como é Melhor Lavar a PPK?

Como é Melhor Lavar a PPK?

Como é melhor lavar a ppk/xereca/vagina/vulva/xoxota/piriquita/buceta/xana(complete com seu nome favorito)?? 💪😍

Não tenho uma recomendação única para essa questão. Considero algo pessoal. Algumas mulheres lavam com o mesmo sabão que lavam o resto do corpo e não dá nada. Muitas tem a mucosa mais sensível e sentem ardência e irritação se fizerem isso.

Sempre achei sabonetes íntimos besteira.

Não que eu ache ruim, mas fora a nóia de nos dizerem que a buceta tem que cheirar a rosas, considero uma despesa desnecessária para a maioria das mulheres. Mas algumas usam, gostam, sentem que reduziu a intensidade de infecções, então adivinhem: usem, mandem ver!!

Provavelmente é por serem mais suaves, ou seja um sabonete de bebê faria o mesmo efeito. Uma mulher pode se dar bem com uma marca e com outra não. ok.

Com relação ao PH é uma questão relevante para muitas sim. O objetivo teoricamente seria oferecer um PH “neutro”, mas o que seria esse neutro? No caso seria o sabonete ter o mesmo PH da vagina, que é ácido (entre 3,8 e 4,2) e amigas maravilhosas que produzem cosméticos naturais já me afirmaram que é muuuuuuito difícil conseguir um sabão com esse PH. Ou seja: estão te enrolando, só acho. 🤔

Muitas mulheres atualmente estão optando por lavar a amiga só com água. 💦 Nada contra.

Não é fundamental o sabão não. Mas também tem gente que não curte, não se sente bem limpa. Te entendo, miga. Cada um com seu cada qual, né.

Chás: acho ótimo.

🌿🌾🌱 Barbatimão, Camomila, Cravo por exemplo, limpam, deixam cheirinho bom e suave e de quebra ajudam a previnir pererequites. Mas tem que fazer tipo a cada 3 – 5 dias (no máximo) se não estraga.

E óbvio, ninguém é obrigada. Então, bicha, é isso. Deixo umas dicas, mas conversa com a linda ai e se entende com ela, testa, encontra uma opção que fique bom pra duas e bora ser feliz.

Cada uma um universo único.

Mas podemos (e devemos) partilhar. Vocês costumam usar o que? Alguém tem alguma receita diferente?

Sentir Cólicas não é Normal!

Sentir Cólicas não é Normal!

Atendo muitas pacientes no consultório que já estão acostumadas a todo mês conviverem com dores um ou dois dias e acham que “é assim mesmo”. Não é. Menstruar não é sinônimo de incômodo ou sofrimento. Uma colicazinha bem leve e passageira, umas pontadinhas quando a menstruação […]

Sua TPM pode ser sua Melhor Amiga

Sua TPM pode ser sua Melhor Amiga

Mulheres que interrompem o uso da pílula após vários anos de tomada contínua muitas vezes se queixam de TPMs muito intensas e se assuntam com tanta intensidade de sentimentos e sensações.  Algumas dizem não se reconhecerem. Mas tenha certeza: essa é você. Um ser de […]

Você já parou para se observar?

Você já parou para se observar?

Mulheres, vocês conseguem perceber quando estão próximo a ficarem menstruadas? Independente de fazerem ou não uso de anticoncepcionais. ⠀

Notam algo diferente em vocês, em seus corpos, sua pele, seu sono, sua disposição,seu muco vaginal, seu humor, sua sensibilidade, sua intuição, sua libido…?? ⠀

Cada mulher sente isso de uma forma. Você já parou pra observar? Como ocorre com você esse momento?⠀

A percepção das fases do ciclo pode ser algo muito fácil e natural. De uma forma geral a maior parte das mulheres sente muito claramente quando a menstruação esta se aproximando. Além de todos os sinais q ela é capaz de descrever, ela simplesmente SENTE. Com o período fértil é semelhante. ⠀

Tenho um ciclo de 3 videos nos quais explico tudo sobre como começar a perceber sua fertilidade.

Para receber esse material basta se inscrever neste link aqui:

www.ginecologianatural.com.br/ciclo

🌿💚💫🌼🌸⠀

Essa ilustração foi enviada para nós pela querida @_marthinahanemann. Gracias por esse presente tão lindo.

O Alho e a Ginecologia Natural

O Alho e a Ginecologia Natural

A planta que comumente conhecemos como alho e que quase todo mundo sempre tem na geladeira, o Allium sativum. Tem uso medicinal desde o antigo Egito e hoje suas propriedades são oficialmente comprovadas pela ciência. Para que serve? Antiinflamatório, antifúngico, antibiótico, termogênico, antioxidante. Reduz a pressão […]

Endometriose

Endometriose

É a presença de focos de endométrio fora da cavidade uterina. Endométrio é o nome dado à camada de células que reveste o útero internamente, em sua cavidade. O certo é só existir endométrio ali dentro. Quando se apresenta fora do útero constitui a doença […]

Compreender com sensibilidade nossa TPM

Compreender com sensibilidade nossa TPM

Os inúmeros sintomas que uma mulher pode ter tanto na fase pré menstrual quanto na ovulação se apresentam de várias formas e parecem ter nada ou quase nada em comum uns com os outros. ⠀

Mudanças súbitas de humor (passando por: carência absurda, mal humor mortal, depressão profunda, instinto assassino, irritabilidade sem noção), insônia ou sono demais, manifestações congestivas como seios duros e doloridos, constipação intestinal, retenção de líquidos, aumento de peso, barriga inchada, tudo inchado, dores de cabeça, náuseas, aumento da secreção vaginal, acne, além de em alguns casos: cistite, candidíase, herpes, dores lombares, e mais vários outros que diferentes mulheres apresentam. ⠀

Síndrome Pré Menstrual⠀

O conjunto de sintomas chamado Síndrome Pré Menstrual é apenas resultado de uma hipersensibilidade aos hormônios sexuais, que tanto na fase que antecede a menstruação quanto na fase ovulatória encontram-se muito elevados. Ocorre então uma hiperestrogenemia, e uma hipótese muito aceita entre os cientistas é a deficiência de progesterona na segunda fase do ciclo. Por isso algumas mulheres sentiriam esses sintomas mais do que outras. ⠀

Fato é que essa fase é apenas mais uma das nossas fases naturais e recebeu um estigma por parte da sociedade que passou a tratá-la como sinônimo de desequilíbrio e fragilidade das mulheres, chegando a ser usada de forma pejorativa para se referir à mulheres como histéricas e diminuírem a relevância de suas falas. (“liga não, ela deve estar de tpm”)⠀


Compreender com sensibilidade a importância de cada fase do nosso ciclo menstrual é belo, sábio e empoderador.

Mas isso não significa que tenhamos que sofrer mensalmente por isso. ⠀

Vamos ouvir o que nosso corpo tem a nos dizer, mas vamos também CUIDAR disso, cuidar de nós. Muitas vezes só precisamos parar um pouquinho na correria da vida, e olhando para a questão de forma amorosa começamos a saná-la.⠀

Relaxar, meditar, respirar, conversar consigo, tomar um chá calmamente, caminhar na natureza, escrever, ficar em silêncio, chorar. Recomendo (sempre) uma mudança na alimentação, especialmente reduzindo o sal, minimizando dessa forma a retenção líquida que é a causa de boa parte dos sintomas.

•• ⠀
Para aquelas que querem compreender e estudar seu ciclo menstrual, preparei o Ciclo de Videos sobre a Percepção da Fertilidade. Clique aqui para se inscrever. ⠀

A arte dessa deusa poderosa foi feita pela artista @loulouxiloarte. Gratidão. ⠀

E as Mulheres sem Útero?

E as Mulheres sem Útero?

Algumas mulheres nascem sem útero. Existem síndromes genéticas que cursam com essa alteração. O principal exemplo é a síndrome de Rokitansky (rara). Algumas mulheres tem seus úteros retirados cirurgicamente por um processo conhecido como Histerectomia, que pode ser total ou parcial (quando é mantido o […]

A beleza, a Sabedoria e a Potência que existem em Menstruar

A beleza, a Sabedoria e a Potência que existem em Menstruar

De todos os temas que a Ginecologia Natural propõe para uma mudança no olhar e nos cuidados das mulheres, talvez o mais importante e mais profundo seja o conhecimento sobre o ciclo menstrual. Se livrar dos hormônios artificiais, sim, para voltar a menstruar de verdade. […]

Ciclo sobre a Percepção da Fertilidade

Ciclo sobre a Percepção da Fertilidade

Aprenda com esse ciclo de 3 vídeos a 

observar e interpretar

 as mudanças do seu corpo ao longo do seu ciclo menstrual

Preparado com muito carinho para as mulheres estão interessadas em aprender mais sobre este método, que vai além e estimula o empoderamento sobre si mesma!

Coloque seu email para ter acesso ao primeiro vídeo agorinha:

Contracepção Natural

Contracepção Natural

Mulheres que não desejam engravidar no momento (ou nunca) e que também não querem tomar pílulas anticoncepcionais ou quaisquer contraceptivos a base de hormônios muitas vezes pensam em contracepção natural. Bem, existem os métodos contraceptivos não hormonais (camisinha, DIU de cobre, diafragma), mas contracepção “natural” […]

VITEX – O que você precisa saber sobre essa planta.

VITEX – O que você precisa saber sobre essa planta.

Esse arbusto de origem mediterrânea andou ganhando fama nos grupinhos de internet nos últimos tempos. Manas, acho massa esses grupos, estou em vários deles, tem ajudado muitas mulheres a, antes de tudo, saberem que não estão sozinhas e não são ETs. Informação é livre mesmo […]

Alho! Eficiente aqui também!

Alho! Eficiente aqui também!

Não é só na cozinha que ele tem serventia

Um dos mais usados,mais famosos, múltiplo,acumulador de funções,queridinho, eficiente, econômico,sustentável, bem sucedido, porreta,surpreendente,sapateador-na-cara-da-sociedade,tombador tratamento aconselhado pela ginecologia natural: o ALHO!!
Possuidor de generosas propriedades antimicrobianas e antifúngicas, também traz benefícios ao coração, a circulação sanguínea e mais um monte de coisas. Mas, FOCO:
Para a saúde ginecológica pode ser usado para melhora da imunidade tomado em cápsulas que encontramos em lojas de produtos naturais ou manipuladas, podendo ser também usado sob a forma de chás ou ate engolindo um dente (do alho, não o seu) direto, como se fosse um comprimido.


Porém seu uso mais maravilhoso, genial e bafônico é INTRAVAGINAL.


Isso mesmo, miga.

Dente de alho descascado dentro da vagina. Poderoso para tratamento das bucetites em geral, especialmente a Candidíase.
Passe uma linha com uma agulha no meio dele ou amarre firme com fio dental (para poder puxar depois) e vai sem medo! 7 noites , tirando e jogando fora de manhã.
Depois me conta!

Bruxas eram mulheres empoderadas

Bruxas eram mulheres empoderadas

Insubordinadas. Livres. Que conheciam as ervas, os mistérios da natureza, da vida, da morte. Seu corpo, seu ciclo menstrual, seu poder. Muitas não se casavam, preferiam viver na floresta com os animais e suas amigas. Ou sozinhas com suas plantas.  Recusavam os padrões da normatividade. […]

Sobre a Vacina do HPV

Sobre a Vacina do HPV

O Ministério da Saúde anunciou recentemente que está ampliando o acesso a vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) para homens e mulheres entre 15 e 26 anos nos postos de saúde do SUS. Até então essa vacina era oferecida somente para o público alvo […]

Como a Aromaterapia pode ajudar na Menopausa

Como a Aromaterapia pode ajudar na Menopausa

Ao reconhecermos e amarmos nossa natureza cíclica de mulher vemos a importância e a beleza de todas as fases da vida que atravessamos. O fim de um ciclo é sempre o início de outro e ao encerrar sua fase reprodutiva a mulher adentra a fase de sabedoria e segurança de si, onde é cada vez mais dona de seu caminhar, a fase que chamamos de PLENIPAUSA.

Algumas mulheres sofrem com essa passagem e seu corpo sente pela queda brusca de hormônios. 🌝

Percebo que esse sofrimento físico vem na maioria das vezes diretamente proporcional a aceitação ou não desse novo universo e falo mais sobre isso no livro “Ginecologia sem Hormônios”.

Aqui algumas dicas de como a maravilhosa arte da Aromaterapia pode auxiliar:

🍀
Óleos essenciais (cheirar, usar no colar difusor, misturar com óleo vegetal e passar no corpo):

  • Sálvia Sclaréia – tônico uterino, estimula a produção de hormônios, emenagogo. É meu favorito para esses casos, o óleo da feminilidade da mulher madura;
  • Gerânio – regulador hormonal, já fiz um post aqui especialmente sobre ele, óleo da mulher em todos os aspectos; 🌸
  • Funcho doce – também emenagogo, estimula o estrogênio (usar na pele apenas em pequena quantidade); 🌾
  • Rosas – pro amor próprio e perdão;
  • Ylan ylang – autoestima e afrodisíaco;
  • Canela (folha) – emenagogo, estimulante geral;
  • Lavanda – alivia os sintomas e o stress;
  • Neroli – alivia sintomas da menopausa, melhora a libido, reduz a pressão arterial, o stress e melhora o sistema endócrino;
  • Óleo vegetal de côco para ressecamento vaginal (passar); Também pode usar Hidrolato de Gerânio.
  • Hidrolato de Hortelã – aplicar no rosto para fogachos;

A melhor forma de se tratar com a Aromaterapia é consultar um aromaterapeuta profissional. 🍄

Quem me auxiliou nesse estudo dos óleos para a menopausa foi minha grande amiga e mestra Beatriz Hioshimura – dona da Aromaflora, que super ultra mega indico em São Paulo.

Você sofre com Dores de Cabeça na TPM?

Você sofre com Dores de Cabeça na TPM?

Dor de cabeça é uma queixa bastante comum entre as mulheres no período pré menstrual e menstrual. Existem diferentes tipos de cefaleias e também diferentes causas, incluindo hipertensão e sinais inflamatórios, porém não é preciso se preocupar ou correr para o hospital devido a uma […]

Gerânio

Gerânio

Seu nome científico é geranium sp e inclui diversas espécies na família geraniceae. As qualidades hemostáticas do gerânio constringem o tecido e estancam hemorragias, o tornando útil no combate de úlceras, pequenos cortes e para regular o fluxo menstrual. Pra quem está menstruando excessivamente ele […]

O que é e como lidar com a Herpes Genital.

O que é e como lidar com a Herpes Genital.

Herpes genital é a doença com presença de úlcera genital mais comum e é uma infecção crônica. É transmitida através do HSV – Herpes Simples Vírus. Existem dois tipos de HSV: o HSV 1 é o que causa mais frequentemente as lesões orais e o HSV 2 é o mais comum encontrado nas lesões genitais, embora ambos possam causar lesões genitais. 

Estima-se que próximo a 90% das pessoas na idade adulta já teve contato com o vírus da herpes, porém devido a resposta imunológica boa parte delas não desenvolve a doença. 🙊

A herpes genital é uma DST.

Pode haver contaminação com o simples contato entre as mucosas e também através do compartilhamento de brinquedinhos sexuais. Ou seja, sexo hétero, homo, bi, trans, com ou sem penetração, de todo jeito tem como pegar.

Não tem cura, uma vez contaminada a pessoa será portadora do vírus pra sempre mas só transmite a outra pessoa quando está com lesão ativa.

As lesões do herpes passam por um ciclo bem caraterístico: iniciam como vesículas (pequenas bolhas) que depois de alguns dias se rompem tornando-se úlceras muito incômodas e dolorosas que posteriormente viram crostas (tipo machucadinhos com casquinhas) e cicatrizam. Podem vir junto sintomas como febre baixa, mal estar e dor de cabeça.

Também é possível aparecerem sintomas urinários como aumento da frequência e dor ao urinar. Algumas pessoas que tem herpes de repetição sentem sinais de que ela esta se iniciando como vermelhidão, formigamento ou coceira no local antes de desenvolver as vesículas.

O período de incubação é de aproximadamente 7 dias e a primeira infecção da vida costuma ser mais severa, vindo as posteriores com menor intensidade.

A frequência das crises esta totalmente relacionada a imunidade da pessoa e, claro, ao seu estado emocional. É super comum as lesões aparecerem quando se esta chateada, estressada, cansada, alimentando-se mal ou com alguma outra doença adjacente.

E os tratamentos?

A herpes é uma doença chamada “auto limitada”, que significa que os sintomas necessariamente vão desaparecer sozinhos no período de 7 a 10 dias mais ou menos mesmo se a pessoa não fizer nada (período médio para melhora da dor, a cicatrização total das lesões pode levar ate 2 semanas, variável para cada paciente). O tratamento oferecido objetiva o alívio dos sintomas que são realmente muito desagradáveis.

A Ginecologia Natural trata a Herpes primeiramente dando atenção à causa emocional que a desencadeou, buscando acalmar a mente e especialmente reforçando a imunidade. A imunidade pode ser fortalecida com boa alimentação rica em vegetais, sucos verdes pela manhã, repouso adequado e também com a ingestão de própolis, alho e chá de Equinácea. 🌾🍃🌿

Banho de assento com Barbatimão leva a bastante alívio nas feridas genitais e para passar no local é possível usar o óleo vegetal de Copaíba e/ou óleo de côco com uma ou duas gotas (no máximo) de Tea Tree ou própolis 🐝 .

A única forma de evitar a contaminação por Herpes é usando camisinha em TODAS as relações sexuais, durante TODA a relação.

Créditos da foto: artista desconhecida, se alguém souber avisa.

O que são Distúrbios Menstruais?

O que são Distúrbios Menstruais?

São alterações que cursam com modificações anormais do ciclo menstrual. Diversas condições podem levar a distúrbios menstruais, mas para entendermos o anormal temos que antes conhecer o que é normal. Algumas vezes o fluxo menstrual pode estar aumentado, a mulher pode apresentar menorragia (aumento excessivo […]

Consultas

Consultas

A consulta que ofereço é bastante diferenciada. É comigo, Bel Saide, médica ginecologista, e dura em média 2 horas, preenchidas quase que totalmente por muita conversa. Procuro conhecer as pacientes para além de seus processos de desequilíbrio e ajudá-las a compreendê-los. Ficam à vontade para […]

A Ginecologia Natural e a Demanda por “Tratamentos”

A Ginecologia Natural e a Demanda por “Tratamentos”

Muitas pessoas tem uma certa dificuldade e até resistência em compreender realmente o que é a Ginecologia Natural.  

Eu bato muito nessa tecla e tô aqui batendo de novo: Ginecologia Natural NÃO É tratar doenças com plantinhas!!!  

Ginecologia Natural não é uma especialidade médica regulamentada, não é uma sub-especialidade reconhecida da ginecologia.  

Em busca de uma nova visão

Ela é acima de tudo e antes de qualquer outra coisa UMA NOVA VISÃO. Um movimento que parte também das próprias mulheres que desejam romper com um modelo de saúde imposto e que não as satisfaz mais. Tomou força com o crescimento do feminismo na atualidade em que as mulheres se reconhecem como protagonistas em seus próprios destinos e se empoderam de si, passam a se orgulhar e amar sua condição de mulher, em consequência disso enxergam o cuidado com seus corpos – seu maior instrumento de ação do mundo – como fundamental fonte de força e poder. Surge também a partir de um outro movimento que é o desejo cada vez maior das pessoas em geral de buscarem uma vida mais saudável e da consciência de que essa vida saudável é a vida mais natural, mais sustentável, para si, para o coletivo, para o planeta.  

Nesse processo muitos grupos passaram a buscar o resgate e a valorização de sabedorias ancestrais que estavam deixadas de lado em detrimento de consumo de produtos e hábitos que estão se mostrando não benéficos a longo prazo. As pessoas buscam mais vida, e vida de qualidade.  

Recebo diariamente mensagens e emails de mulheres relatando suas questões ginecológicas e me pedindo que indique tratamentos naturais.  

Outras tantas mulheres vão ao consultório contando sobre a dificuldade em encontrar cura para seus males na medicina convencional e buscando a salvação na “medicina alternativa”. Muitas, mas muitas mesmo se dizem extremamente insatisfeitas com a forma como as consultas e as abordagens médicas são realizadas de uma forma geral.  

O que grande parte delas não percebem é que elas mesmas se mantem presas a essa forma e que se não se propuserem antes de tudo a se libertarem disso em suas mentes nada irá mudar. 

Eu falo sobre olhar pra si, ouvir o corpo, trabalhar os padrões emocionais, mudar a alimentação e os hábitos de vida, mas as pessoas parecem ainda querer apenas prescrições.  

Muitas ficam decepcionadas quando não recebem um toque vaginal, não saem da consulta com mil pedidos de exames, e aqui na página reclamam que não passo os tratamentos.  

Mas e a prescrição de tratamentos?

Mana, desculpa se te frustra o que digo, mas simplesmente trocar o Fluconazol pelo banho de assento com Barbatimão, ou a pílula de progesterona pelo chá de Artemísia possivelmente não adiantará muita coisa e não resolverá verdadeiramente o seu problema.  

As pessoas reclamam tanto do modelo de cuidado com a saúde vigente, mas permanecem no mesmo modelo internamente, apenas desejando trocar a alopatia pelas ervas, o que não deixa de ser uma medicalização e um pensamento alopático.  

Se não mudar o mind set nada muda. 

Quando você decide seguir pelos caminhos da naturologia você está necessariamente saindo da curva. Lançamos mão de ervas, óleos e outros tratamentos sim, mas acredite, no fim das contas eles são secundários. É possível até se curar sem tomar nada, se você verdadeiramente SE modifica. E se você se recusa a modificar as coisas mantendo-se engessada no que é hoje, tomar seja lá o que for não fará diferença.  

A visão da Ginecologia Natural é a visão holística, palavra que vem do grego “holos”, que significa todo, inteiro. Se ela procurar na totalidade do ser a origem dos desequilíbrios que geram as doenças, levando completamente em consideração a unidade indissolúvel de seu corpo, mente e emoções, é claro que o processo de cura que vem oferecer também abrange necessariamente isso tudo.  

Não dá pra focar em um lado só, nós não vamos focar em um lado só, não é esse o caminho, não é nisso que acreditamos.  

Cada mulher é única

Partindo dessa importância da avaliação global também chegamos no que é um dos pilares da Ginecologia Natural que é o fato de que cada indivíduo é único em sua constituição e necessidades e que suas formas de apresentações e respostas serão também diferentes, então cada consulta, cada abordagem, cada tratamento também não será padronizado igualmente para todos.  

Os desequilíbrios não se instalam de um dia para o outro em nossos corpos, e nem tampouco de um dia para o outro irão sair. 

Mas as pessoas seguem com muita pressa, com muito imediatismo.  

Se por um lado já não querem mais compostos químicos sem explicação, por outro ainda pedem por pílulas mágicas que façam desaparecer seus incômodos.  

Uff… e agora?

Eu sei que é difícil. Sei mesmo. É preciso mergulhar em suas sombras, olhar pra coisas que não queremos olhar, sair da zona de conforto, mexer naquilo que somos acostumados a vida inteira. Muita gente não quer. Muita gente não está disposta, talvez porque muitas vezes dói.  

E também porque é mais fácil tomar um comprimido e seguir reclamando de dor do que abandonar o fast food, o cigarro, a vida sedentária, o pessimismo, as mágoas de estimação.  

E as ervas?

Eu até falo sobre algumas ervas aqui no site, no blog tem um espaço só com posts sobre plantas. Mas realmente evito passar tratamentos para questões específicas porque além de irresponsável é ineficaz.  

O primeiro passo para quem deseja viver a ginecologia natural é olhar com esses novos olhos. As ervas são o segundo ou talvez nem sejam. 

Uma vez disposta uma mulher pode encontrar seu tratamento ideal na fitoterapia mas também na aromaterapia, na medicina ayurvédica, medicina chinesa, acupuntura, em círculos de mulheres, na prática de yoga e meditação, massagens e diversas outras terapias integrativas possíveis.  

O ideal sem dúvidas é que se procure um profissional gabaritado para acompanhar porque o processo é longo e profundo. Nesse ponto cabe ressaltar que é de suma importância que se tenha muita mas muita atenção mesmo em qual profissional escolher para tratar ou até mesmo estudar o tema, inclusive em se tratando de ginecologia natural, já que uma vez que não é uma profissão regulamentada é possível que qualquer pessoa que tenha ido a um único encontro se diga expert no assunto e saia por ai querendo curar os outros sem antes nem saber o que é ser curandeira de si.  

Eu sei que não são todas que tem acesso a esses recursos, então buscando atender aos tantos pedidos que recebo e também preocupada em evitar que caiam em ciladas equivocadas encontradas internet a fora eu estou buscando desenhar uma forma de falar sobre alguns tratamentos aqui no site de forma responsável.  

Pra quem deseja trilhar o novo caminho esse é o início, o start. Depois virão os outros. Não adianta querer atropelar-se e começar do fim.  

Até porque o caminho pra dentro de si não tem fim, a cada porta que se abre outras surgem. Mas outra coisa que sempre repito é que o caminhar é belo e muito bom. 

Tem um trecho de uma música de uma banda lá de Caraíva que se chama Caraivana com que vou encerrar esse texto longo e tão importante:  

“Ser feliz não é um fim, nem onde chegar, é como você escolhe caminhar. Se hoje estamos juntos pela mesma estrada, agradeço a deus a caminhada.”

O imagem que ilustra esse post foi feito pela artista Catrin Welz-Stein

É possível viver sem Pílula?

É possível viver sem Pílula?

MAS COMO ASSIM?? CÊ JURA???  Sim amadas, eu juro!  Essa é a pergunta que mais tenho visto nos comentários aqui, especialmente desde que anunciei o lançamento do meu eBook “GINECOLOGIA SEM HORMÔNIOS”. E eu que me pergunto “como assim?” Não que a pergunta seja absurda, […]

Tansagem

Tansagem

 Nome científico: Plantago major L. Também chamada de Tanchagem ou Transagem (além de Taiova, Orelha de veado, Transagem, Tanchá ou 7 nervos). Planta facinha facinha.  Fácil cultivo, não necessita de cuidados especiais, cresce em praticamente qualquer lugar, floresce o ano inteiro. Ela é dessas! É […]

A Vaporização de Útero e a Ciência

A Vaporização de Útero e a Ciência

Com todo esse movimento lindo que está rolando de resgate dos saberes e práticas ancestrais cresceu muito o interesse das mulheres pelas vaporizações do útero.

 Vaporização do útero é um ritual energético e também um tratamento da ginecologia natural. 

Como funciona:

Consiste em ferver um tanto de água, colocar num recipiente que retenha calor e adicionar ervas terapêuticas. A mulher deve estar com uma saia longa rodada e sem calcinha, com um cobertor ou manta envolvendo todo o corpo, se acocorar em cima do preparado de ervas e ficar lá absorvendo o vapor que sobe através da sua vagina, na sauninha íntima, até esfriar. Dessa forma o vapor chega até o útero e promove uma limpeza.

 É claro que eu nunca havia ouvido falar sobre isso na ginecologia convencional. Aprendi sobre ela no curso de formação em ginecologia natural e nos estudos posteriores sobre tratamentos em fitoterapia. É claro também que quando pesquisei sobre a prática só encontrei médicos dizendo que ela não tinha nenhum embasamento científico, que o vapor não tinha como atingir o útero, que não fazia o menor sentido, que era maluquice harebô.

Olha gente, eu confesso que já fui assim também. Hoje em dia vejo como o puro e simples argumento “isso não tem embasamento científico” é fraco. Raso e rápido em querer encerrar debates acerca de assuntos que não conhecem, e nem querem conhecer. Acreditar unicamente no que a ciência pode provar é se colocar um cabresto, é se negar a olhar pro todo, não é muito diferente da fé cega de seguidores de certas religiões.

Vejam bem: uma coisa é a ciência já ter comprovado que tal prática não traz benefícios, outra coisa é a ciência nunca ter estudado sobre ela e por isso não ter seus benefícios “cientificamente comprovados”. É aí que  se encontra grande parte dos tratamentos naturais (embora muitos tenham sim estudos científicos). Muitos dos tratamentos tradicionais utilizados na ginecologia natural vão contra a indústria e talvezzzzz por isso não haja interesse em serem realizadas pesquisas a respeito,  mas na prática vemos muitas mulheres se beneficiarem deles há muito muito muuuuito tempo.

Então, largando de lado a galera de dentro da caixa procuro tecer aqui o raciocínio científico desenvolvido na “University Universal” da minha mente:

Mas como isso é possível?

Fisicamente é perfeitamente coerente que a vaporização tenha efeitos.

Pra começar, se estamos falando de vapor é claro que ele pode ascender da vagina até o útero. Uma vez que a mulher procura manter seu corpo dentro de cobertas que retém o vapor  e fica agachada em cima da fonte de calor promovendo  uma abertura vaginal em comunicação direta, as gotículas que evaporam e contém a substância liberada pelas ervas vão sim subir pelo canal vaginal atingindo o útero e também atingirão todo o seu corpo, tanto externamente quanto internamente.

A mucosa vaginal é extremamente fina e sensível e possui grande capacidade de absorção. Qualquer substância em contato com a mucosa rapidamente cai na corrente sanguínea. Com a ação do calor local, maior absorção ainda. O calor promove dilatação dos vasos e melhor circulação sanguínea no local, o que potencializa mais a ação das substâncias utilizadas.  A umidade sob a forma de vapor hidrata a região e melhora a saúde vaginal como um todo.

Fisicamente falando então, o efeito irá depender de quais ervas utilizadas pois cada uma tem suas propriedades medicinais.

 Mas por que chamamos isso de “limpeza uterina”?


Ainda pensando no físico, vapor é a água no estado gasoso, que irá se condensar e voltar ao estado líquido. Então aquele concentrado da  erva entra dentro da nossa piriquita em forma de gás, vira água e, claro, sai. Parece um banhozinho quente né? E banho é limpeza. Hummm delícia.

Mas gente!! Parando de teorizar tanto, só tem um jeito de saber de verdade se algo funciona: experimentando. Minha professora de ginecologia natural é bem enfática em dizer que qualquer coisa que aprendemos devemos testar e vivenciar em nós antes de ensinarmos para outras mulheres.

É claro que eu fiz em mim né. Algumas vezes. 

Com Malva, com Alecrim, com Camomila. A última que fiz com Artemísia foi uma das experiências mais fortes da minha vida. Ô ervazinha porreta das muié.

Não há como negar: certamente a grande limpeza que uma vaporização de útero promove é energética. É trazer para fora toda sujeira mesmo, tipo aquelas faxinas de arrastar os móveis para varrer atrás. É forte. É intenso.

Qualquer pessoa que lida com ervas sabe que é gritante que elas carregam energia e força vital. Sei lá até que ponto a ciência pode ou quer provar isso, não importa. Porque é algo indiscutível. Tem coisas que a gente tem que SENTIR.

Te convido a fazer uma vaporização do útero e tirar suas próprias conclusões.

Depois, se quiser, vem aqui no post contar pra gente. 

_______

Ilustração por Marina Takeishi (https://www.instagram.com/mar.i.naia/)