Novidades

Percepção da Fertilidade não é Tabelinha!

Percepção da Fertilidade não é Tabelinha!

Aplicativos de celular para “controlar” o ciclo menstrual nada mais são do que tabelinhas eletrônicas. E tabelinha não dá certo, falha, é furada. 😬 Você anota os dias do seu ciclo e baseado na média dos ciclos passados se faz uma presunção do ciclo futuro. Só […]

Coisas que o Sistema não quer que você saiba:

Coisas que o Sistema não quer que você saiba:

• A maioria das doenças mais comuns que se apresentam são causadas por alimentação inadequada e stress e podem, portanto, serem curadas apenas com uma alimentação saudável e mudanças no estilo de vida. • Alimentação saudável é a mais natural possível. Simples assim. Alimentos ultraprocessados […]

Saúde é a ausência de doença? Saúde é o oposto de doença?  Saúde tem algo a ver com doença?

Saúde é a ausência de doença? Saúde é o oposto de doença? Saúde tem algo a ver com doença?

Quando as pessoas procuram atendimento médico ou de outros profissionais da área, elas estão procurando saúde ou doenças?
Não, as pessoas não desejam doenças. A expectativa de vida cresce a cada dia e queremos viver muito e queremos viver bem. Mas existe uma indústria que nos faz ir atrás disso de uma forma toda equivocada. Uma indústria que age dentro dos cérebros, na cultura e infelizmente nos hospitais, farmácias, laboratórios e supermercados.

A indústria da doença.💊 🤑

Ela é muito lucrativa. Ela faz acreditarem que cuidar da saúde é fazer o máximo possível de exames de check up todos os anos. Ela mantém operante o próprio sistema que em sua estrutura é doentio e tóxico e portanto deveria fracassar se o conceito de saúde real prevalecesse.

A primeira coisa que precisamos compreender ao falar sobre saúde é que ela é ampla, global, abrangente, integrativa. E esse também é o ponto chave da Ginecologia Natural: ela é Holística. Holístico é o que olha o todo. A mulher com dor à minha frente não é um cisto no ovário esquerdo e eu não devo tratar um ovário esquerdo apenas. Ela é um sistema complexo onde tudo é ligado. Ela é a unidade indissolúvel de seu corpo físico, sua mente, suas emoções e até sua espiritualidade. Sua genética e sua história. Ela é também o que pensa e sente que é, e o que vive, o que sonha.

Partindo daí faz sentido pensar que estar saudável é estar bem. Sentir-se bem.☺️🙂 A conexão geral em todos esses aspectos com a compreensão do funcionamento perfeito de nossas funções vitais.

O ideal do bem estar é simples e nos aproxima da natureza, do natural. Ao se perceber parte da natureza de forma orgânica, o ser sabe que seu corpo e sua ação e sobrevivência no meio ambiente se dão sem esforço ou sofrimento. As doenças são desequilíbrios e o movimento da natureza é sempre o de reequilibrar-se harmoniosamente. 💕💫🦋

Em tratando-se então de cuidar, preservar a saúde – que sim precisa e muito ser cuidada, o óbvio parece soar como revolucionário.

Não há como falar de saúde sem falar sobre o que se come.

Médicos estudam os medicamentos mais modernos, pacientes pagam caro por tratamentos mais invasivos e ninguém fala sobre o alimento que se põe no prato todos os dias. Não tem como escapar: é nos hábitos diários que se cultiva a saúde.

🍊🍓🍒Alimentação saudável é a mais natural possível. Saúde está na feira. Mas como já ta dando pra perceber, saúde não dá lucro.

Até porque saúde é também: mexer o corpo, se exercitar com regularidade, descansar adequadamente, ter boas horas de sono. É ter tempo livre, fazer o que gosta, o que te dá prazer, é estar com quem você ama, é realizar algo com propósito verdadeiro, é dar risada e ser feliz. Qualidade de vida, que muitos podem estar lendo e julgando que estou fazendo discurso romântico utópico. Que ninguém tem tempo pra isso, que a gente tem que sobreviver. E ai é que ta. Intoxicados por todo tipo de veneno, alimentos ultraprocessados, poluentes, agrotóxicos e sentimentos ruins, não percebemos a relação causal. O sistema que nos adoece se nutre dessa doença nos fazendo crer que ao apresentarmos sintomas desagradáveis devemos correr para exames e remédios que, além de enriquecer mais ainda ele mesmo, nos oferece alívio rápido e falso para que consigamos continuar “sobrevivendo” e produzindo mais e mais (produzindo o que no caso? Dinheiro? Pra quem?).

Os medicamentos, os exames, os estudos científicos de última geração são fundamentais na evolução da humanidade. A medicina é minha profissão e paixão que honro na medida que honro a vida das pessoas, mas estamos vivendo uma era de hipermedicalização que nos afasta do real conceito de saúde. Observar seus ciclos e ouvir seu corpo verdadeiramente na maioria das vezes te traz mais informações do que uma ultrassonografia. Um jejum pode em muitos casos curar mais do que uma cartela de remédios. O principal é a busca do equilíbrio e ele está também nesse discernir.

É claro que todos temos nossos dias de stress ou de enfiar o pé na jaca e comer e beber todas as porcarias do mundo, e se permitir isso também pode ser saudável. O que não podemos é aceitar normalidade em viver sob estresse crônico, numa vida que nos esmaga, agredindo nosso corpo diariamente com vícios alimentares. Esse caminho é rápido e certo para o adoecimento e não tem check up ou plano master top que te livre.

Bom, sobre esse assunto tem muito o que se falar… Vou trazer esse tema também para o curso online. Já está sabendo né? As inscrições vão abrir em junho e você pode conhecer mais da proposta aqui: www.ginecologianatural.com.br/curso-online-ervas-praticas/

•••
Ilustração Andrea Tolaini

Protagonismo, você sabe o que isso significa?

Protagonismo, você sabe o que isso significa?

O protagonista é o personagem principal de uma trama. Em torno dele gira toda a história. Uma consulta médica é aonde vamos normalmente quando nossa historia não esta correndo como o planejado e desejamos acertar o roteiro para atingir o final feliz, já que todos […]

Como é Melhor Lavar a PPK?

Como é Melhor Lavar a PPK?

Como é melhor lavar a ppk/xereca/vagina/vulva/xoxota/piriquita/buceta/xana(complete com seu nome favorito)?? 💪😍 Não tenho uma recomendação única para essa questão. Considero algo pessoal. Algumas mulheres lavam com o mesmo sabão que lavam o resto do corpo e não dá nada. Muitas tem a mucosa mais sensível […]

Sentir Cólicas não é Normal!

Sentir Cólicas não é Normal!

Atendo muitas pacientes no consultório que já estão acostumadas a todo mês conviverem com dores um ou dois dias e acham que “é assim mesmo”.

Não é. Menstruar não é sinônimo de incômodo ou sofrimento.

Uma colicazinha bem leve e passageira, umas pontadinhas quando a menstruação está chegando, daquelas que te lembram que você tem útero e ovários, ok. Mas o normal é menstruar sem dor, sem mal estar de nenhum tipo.

Isso não significa necessariamente que se você sente cólicas então tem alguma doença. Várias coisas podem estar sendo causadoras como por exemplo a alimentação inflamatória de que sempre falo com excesso de glúten, lacticíneos, açúcar, industrializados. A falta de exercícios físicos, falta de boas noites de sono, rotina de trabalho estressante, pequenas grandes coisas que precisam ser reequilibradas. As cólicas também podem vir diferentes a cada mês, refletindo como foi seu ciclo. Questões emocionais e sutis costumam estar envolvidas, desde fases complicadas momentâneas ate uma relação difícil com seu feminino desde a adolescência.

A grande maioria das cólicas menstruais se resolve com: calor e repouso!

😊😯💗

O útero é uma musculatura lisa que dói devido a contrações, com o aquecimento ele relaxa.

Chás quentinhos, por exemplo de Camomila, Canela e Cravo ou gengibre.  Uma sopinha gostosa feita com carinho, meias nos pés, cobertorzinho, um livro, um filme, música, uma boa conversa (de preferencia livro, filme, música ou conversa tranquilos né, rs) são sem dúvidas um santo remédio.

E claro a boa e velha compressa quente local. Você pode fazer uma compressa com ervas ou passar óleo de copaíba com umas gotinhas de óleo essencial de lavanda no ventre e botar a bolsa de água quente por cima.

“Ah mas não dá pra parar toda a vida pra fazer isso, Bel!!”

Talvez esteja exatamente ai o problema. A dor é seu corpo pedindo pausa, pedindo descanso, pedindo cuidado. Se cuidar não é fazer exame e tomar remédio. Se cuidar é muitas vezes apenas ouvir seu corpo e se dar amor 💗💕💖

Ilustração linda pela artista Priscila Barbosa – https://www.instagram.com/priii_barbosa/

Sua TPM pode ser sua Melhor Amiga

Sua TPM pode ser sua Melhor Amiga

Mulheres que interrompem o uso da pílula após vários anos de tomada contínua muitas vezes se queixam de TPMs muito intensas e se assuntam com tanta intensidade de sentimentos e sensações.  Algumas dizem não se reconhecerem. Mas tenha certeza: essa é você. Um ser de […]

Você já parou para se observar?

Você já parou para se observar?

Mulheres, vocês conseguem perceber quando estão próximo a ficarem menstruadas? Independente de fazerem ou não uso de anticoncepcionais. ⠀ ⠀ Notam algo diferente em vocês, em seus corpos, sua pele, seu sono, sua disposição,seu muco vaginal, seu humor, sua sensibilidade, sua intuição, sua libido…?? ⠀ […]

O Alho e a Ginecologia Natural

O Alho e a Ginecologia Natural

A planta que comumente conhecemos como alho e que quase todo mundo sempre tem na geladeira, o Allium sativum.

Tem uso medicinal desde o antigo Egito e hoje suas propriedades são oficialmente comprovadas pela ciência.

Para que serve?

Antiinflamatório, antifúngico, antibiótico, termogênico, antioxidante. Reduz a pressão arterial, o nível de glicose no sangue e o colesterol, melhora a circulação sanguínea, amplamente indicado então para diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Excelente para tratar problemas respiratórios como gripes resfriados, asmas e bronquites. Benéfico também para emagrecimento, queda de cabelo, acne, envelhecimento, doenças degenerativas e alguns tipos de câncer. O alho fortalece o sistema imune aumentando a produção de leucócitos, portanto é indicado em quaisquer formas de infecção, inclusive as ginecológicas.

Na ginecologia natural usamos e abusamos dessa abundância da natureza.

O tratamento com o alho se mostra incrível no combate à candidíase e também outras bucetites como a gardnerella (bactéria comum que causa corrimentos com cheirinho ruim)  – uma vez que ele é um combo de antibiótico, anti-inflamatório e antifúngico. As plantas tem mais essa enorme vantagem sobre os medicamentos alopáticos, elas servem pra muitas coisas em uma só <3 .

É também super indicado para tratar infecções urinárias, tem ação comprovada contra Escherichia coli, bactéria mais comum deste tipo de infecção.

O uso oral é a primeira prescrição, mas também é possível e ultra power o uso local. Introduz-se uma cápsula ou um dente de alho na vagina à noite para dormir e retira-se pela manhã.

Bel, mas como assim?

A medicina convencional, dentro da caixa, vai sempre resistir a essa forma de uso por motivos óbvios. Uma cabeça de alho pode ser encontrada por 1 real na feira e trata você, sua mãe, sua irmã, sua tia. A quem isso interessa? A indústria não quer perder as vendas das pomadas vaginais eca muito mais caras.

Piadinhas como ppk temperada já são portanto esperadas. Pode ser até que fique gostoso (rs), mas não precisa se preocupar, você provavelmente não vai ficar fedendo a alho e um banho também já resolve. Lembrando que quando estamos tratando infecções vaginais o ideal é passar esses dias sem transar. Como qualquer outra parte do corpo que estivesse doente, a vagina também precisa de repouso.

A maioria das mulheres não sente ardência com o uso do alho, mas já atendi algumas poucas que demonstraram sensibilidade, então indico um teste antes.

A maneira correta de se utilizar eu ensino passo-a-passo no Curso Online Ervas e Práticas na Ginecologia Natural

(CLIQUE AQUI para conhecê-lo)

A imagem que ilustra esse post foi feito pela artista Layse Almada

Beijos transgressores

Endometriose

Endometriose

É a presença de focos de endométrio fora da cavidade uterina. Endométrio é o nome dado à camada de células que reveste o útero internamente, em sua cavidade. O certo é só existir endométrio ali dentro. Quando se apresenta fora do útero constitui a doença […]

Compreender com sensibilidade nossa TPM

Compreender com sensibilidade nossa TPM

Os inúmeros sintomas que uma mulher pode ter tanto na fase pré menstrual quanto na ovulação se apresentam de várias formas e parecem ter nada ou quase nada em comum uns com os outros. ⠀ ⠀ Mudanças súbitas de humor (passando por: carência absurda, mal […]

E as Mulheres sem Útero?

E as Mulheres sem Útero?

Algumas mulheres nascem sem útero. Existem síndromes genéticas que cursam com essa alteração. O principal exemplo é a síndrome de Rokitansky (rara). Algumas mulheres tem seus úteros retirados cirurgicamente por um processo conhecido como Histerectomia, que pode ser total ou parcial (quando é mantido o colo do útero). Numa histerectomia pode-se realizar concomitantemente a retirada dos ovários (ooforectomia) ou não, depende do caso.

Uma histerectomia pode ser indicada devido à câncer, miomas, adenomiose, endometriose. Em mulheres jovens evita-se a retirada dos ovários, pois isso acarretaria uma menopausa precoce, já que sem os ovários não aconteceria mais a produção de estrogênio e progesterona. Já uma mulher que tem seu útero retirado mas os ovários preservados, não irá mais menstruar, porém não estará na menopausa, uma vez que continua produzindo hormônios. (Menopausa é quando os ovários param de produzir os hormônios, a parada da menstruação é consequência. Quando são retirados os ovários temos a chamada menopausa cirúrgica).

Bem, sabemos que a produção de estrogênio e progesterona é importante para a saúde da mulher, portanto a retirada dos ovários só deve ser feita em último caso.

Mas, pra que serve um útero?

Para gerar filhos. Sem dúvidas. E o que mais?

Percebemos que muitos médicos ginecologistas/cirurgiões tem extrema facilidade em indicar a retirada do útero de uma mulher que relata não desejar mais ter filhos, quando essa mulher esta apresentando alguma doença nesse órgão.

Então, fora casos de câncer, se a mulher tem miomas que causam grande sangramento ou uma endometriose que causa dor ao menstruar e não planeja mais engravidar, sugerem a ela a histerectomia, por ela não precisar daquele útero que de nada serve e esta ali enchendo o saco. Isso sem citar os casos em que a mulher ainda pensa em gravidez, mas como os tratamentos convencionais não estão conseguindo resolver as questões a galera apela pro “arranca logo essa porcaria”.

Bem, enxergar o útero como somente uma fábrica de bebês remete a ideia não tão longínqua das mulheres e todo seu aparelho reprodutor sexual criados unicamente para esta finalidade. Também devido a esta visão, mulheres pós menopausa que chegaram ao fim de sua vida reprodutiva perdem a função nas sociedades patriarcais.

Mutilar um ventre não é como cortar o cabelo. Histerectomia não é como retirar uma verruga. Útero não é um forno industrial. Histerectomia é uma cirurgia grande, que envolve riscos, que sangra abessa.

O útero é o centro energético da mulher.

Grande equilíbrio do segundo chakra. Centro de prazer e de poder. Segundo sabedorias ancestrais, medicinas milenares como a chinesa e a ayurvédica, é onde ficam armazenadas todas as memórias e emoções da mulher.

Sim, existem muitos casos em que essa cirurgia é inevitável. Mas, questiono em muitas situações se realmente ocorreu tentativa efetiva da equipe médica em evitá-la. Na imensa maioria dos casos os caros colegas usam a única terapia que existe no planeta deles: a hormonal. Não melhorou com hormônios, não tem jeito, bora sacar.

E execram o útero de uma mulher, privando-a para sempre da sacralidade de menstruar como quem a presenteia com o alívio de um fardo, quando na verdade está retirando uma das partes mais belas de seu feminino.

Com esse texto desejo convidar as mulheres que estão diante dessa possibilidade a repensarem, buscarem outras opiniões e outras possibilidades. Não joguem fora seus lindos úteros tão facilmente, mesmo que nesse momento eles estejam te causando sofrimento. Devemos cuidar de alguém doente, e não terminar de matá-lo.

Mas, quero falar também muito especialmente para as mulheres que nasceram sem ou que já passaram pela retirada cirúrgica de seu útero, seja pelo que for:

Ninguém se torna menos mulher por isso!

Eu falo muito sobre a importância de menstruar aqui, pois no mundo tomado pelo transe das pílulas anticoncepcionais é urgente relembrar isso. Mas sim, ser mulher é sim mais que menstruar e ter útero. Ser mulher vai muito, muito além, se inicia desde que nascemos e vai até o dia em que morremos e boa parte dessa trajetória passamos sem menstruar.

A ginecologia natural acredita que o centro energético se mantém na mesma região onde o útero se localizava e tudo relacionado a ele não se modifica. A beleza, a força do feminino, as histórias de dor e de amor. O ventre de mulher, ligado às deusas, à mãe terra e à lua. Isso não há como ser retirado!.

Uma mulher sem útero, assim como as menopausadas, continua sendo cíclica.

Não é o útero que é cíclico e sim a mulher, em sua essência profunda.

A mulher pode acompanhar seu ciclo juntamente com o ciclo da lua e inclusive preencher uma mandala lunar.

Às saúdo, saúdo suas trajetórias e afirmo que a ginecologia natural e o sagrado feminino continuam tendo muito a ensinar e aprender com todas as mulheres.

Gratidão!

Bel Saide


Ilustração pela artista Christina Fiuza. Muito obrigada por compartilhar essa linda arte!

 

 

A beleza, a Sabedoria e a Potência que existem em Menstruar

A beleza, a Sabedoria e a Potência que existem em Menstruar

De todos os temas que a Ginecologia Natural propõe para uma mudança no olhar e nos cuidados das mulheres, talvez o mais importante e mais profundo seja o conhecimento sobre o ciclo menstrual. Se livrar dos hormônios artificiais, sim, para voltar a menstruar de verdade. […]

Ciclo sobre a Percepção da Fertilidade

Ciclo sobre a Percepção da Fertilidade

Aprenda com esse ciclo de 3 vídeos a  observar e interpretar  as mudanças do seu corpo ao longo do seu ciclo menstrual Preparado com muito carinho para as mulheres estão interessadas em aprender mais sobre este método, que vai além e estimula o empoderamento sobre si […]

Contracepção Natural

Contracepção Natural

Mulheres que não desejam engravidar no momento (ou nunca) e que também não querem tomar pílulas anticoncepcionais ou quaisquer contraceptivos a base de hormônios muitas vezes pensam em contracepção natural.

Bem, existem os métodos contraceptivos não hormonais (camisinha, DIU de cobre, diafragma), mas contracepção “natural” só tem um jeito:

Observação do ciclo menstrual e identificação do seu período fértil.

Não existe um método que seja ideal para todas as mulheres, cada uma se adapta a um deles considerando vários fatores. Muitas mulheres previnem gestação somente pela percepção da fertilidade. Elas não são loucas que gostam de viver com emoção. Isso é perfeitamente possível e seguro.

Eu chego a arriscar e acreditar ser esse o método mais seguro que tem, porque você SENTE quando está fértil. Se você se conhece e confia em você, não tem erro.

Veja bem: não se trata de tabelinha. Tabelinha se baseia à partir da média de seus últimos ciclos presumir como será o próximo, fazer continha dos dias e pá. E isso sim, falha muito, pois até os ciclos mais regulares variam, mesmo que poucos dias, de um mês para outro.

Não é de fazer tabelinha que falo.

Falo sobre autoconhecimento. Reconhecer os sinais de seu corpo que indicam quando você está fértil.

Mulheres que desejam se utilizar somente do método da percepção da fertilidade poderão durante o período fértil não transar ou transar de formas diversas que não envolvam contato pênis-vagina. É possível e aconselhável também a associação do conhecimento do ciclo com um outro método, como os de barreira (preservativos).

Independente do método escolhido pela mulher, esse conhecimento íntimo de seu ciclo menstrual é altamente recomendável. Ali estão muitas respostas e o caminho para grandes transformações.

Não é difícil! É natural!

Percebo com alegria que muitas mulheres estão interessadas em aprender mais sobre este método, então preparei um presente: gravei esse ciclo de três vídeos falando sobre a percepção da fertilidade.

Quem quiser receber é só cadastrar seu email na página aqui nesse link:
www.ginecologianatural.com.br/ciclo-percepcao-da-fertilidade

_____________
Coragem pra sair da Matrix, mulherada!
Sabedoria é poder!!
Bora!!!

A ilustração linda deste post foi feita e enviada para nós pela irmã Rafaela, aqui neste link tem mais alguma imagens encantadoras feitas por ela. Gracias hermanita!

VITEX – O que você precisa saber sobre essa planta.

VITEX – O que você precisa saber sobre essa planta.

Esse arbusto de origem mediterrânea andou ganhando fama nos grupinhos de internet nos últimos tempos. Manas, acho massa esses grupos, estou em vários deles, tem ajudado muitas mulheres a, antes de tudo, saberem que não estão sozinhas e não são ETs. Informação é livre mesmo […]

Alho! Eficiente aqui também!

Alho! Eficiente aqui também!

Não é só na cozinha que ele tem serventia Um dos mais usados,mais famosos, múltiplo,acumulador de funções,queridinho, eficiente, econômico,sustentável, bem sucedido, porreta,surpreendente,sapateador-na-cara-da-sociedade,tombador tratamento aconselhado pela ginecologia natural: o ALHO!! Possuidor de generosas propriedades antimicrobianas e antifúngicas, também traz benefícios ao coração, a circulação sanguínea e […]

Bruxas eram mulheres empoderadas

Bruxas eram mulheres empoderadas

Insubordinadas.
Livres.
Que conheciam as ervas, os mistérios da natureza, da vida, da morte. Seu corpo, seu ciclo menstrual, seu poder.
Muitas não se casavam, preferiam viver na floresta com os animais e suas amigas. Ou sozinhas com suas plantas. 
Recusavam os padrões da normatividade.
As que se casavam certamente não eram submissas a seus maridos como as mulheres da época.
Tinham sabedoria da ancestralidade, curavam doenças, dançavam pra lua, contavam histórias.
Tinham visões, sonhos, intuições.
Eram mulheres, apenas.
Foram perseguidas e mortas na idade média no maior feminicídio ja visto por representarem uma ameaça ao patriarcado. Por saberem o que os homens não entendiam.
Associadas a imagens de feias, assustadoras, velhas, solitárias, loucas e principalmente más.
A caça às bruxas foi possivelmente o início do afastamento das mulheres de sua própria essência. Por questão de sobrevivência passaram a renegar sua natureza selvagem, se esconder e a ver como amaldiçoado seu corpo de mulher.
Nós somos as netas não só das que não conseguiram queimar mas principalmente das que queimaram.
Carregamos a história de todas as mulheres e o fogo da inquisição arde em nós.
E dele renascemos. 

Sobre a Vacina do HPV

Sobre a Vacina do HPV

O Ministério da Saúde anunciou recentemente que está ampliando o acesso a vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) para homens e mulheres entre 15 e 26 anos nos postos de saúde do SUS. Até então essa vacina era oferecida somente para o público alvo […]

Como a Aromaterapia pode ajudar na Menopausa

Como a Aromaterapia pode ajudar na Menopausa

Ao reconhecermos e amarmos nossa natureza cíclica de mulher vemos a importância e a beleza de todas as fases da vida que atravessamos. O fim de um ciclo é sempre o início de outro e ao encerrar sua fase reprodutiva a mulher adentra a fase […]

Você sofre com Dores de Cabeça na TPM?

Você sofre com Dores de Cabeça na TPM?

Dor de cabeça é uma queixa bastante comum entre as mulheres no período pré menstrual e menstrual. Existem diferentes tipos de cefaleias e também diferentes causas, incluindo hipertensão e sinais inflamatórios, porém não é preciso se preocupar ou correr para o hospital devido a uma simples dor de cabeça. 😉

A mais comum é a cefaleia tensional, causada por tensão, stress, vida corrida, dormir pouco, se alimentar mal, essas coisinhas ne… Na maioria dos casos respirar, desacelerar, relaxar, repousar e beber bastante água são suficientes para melhorar. 💦

A chamada cefaléia catamenial (catamênio = período menstrual) é considerada aquela que se apresenta até dois ou três dias antes da menstruação, durante a menstruação e/ou até 2 dias depois (mais raro). Ela acontece devido à vasodilatação (dilatação dos vasos sanguíneos de forma generalizada) que ocorre no corpo da mulher nessa fase.

É devido a essa vasodilatação também que muitas se sentem inchadas, com retenção de líquido, com cólicas e mais cansadas e sonolentas. Todas as mulheres sofrem essa vasodilatação, mas cada corpitcho tem sua sensibilidade específica a isso.

O mais comum é que essa dor de cabeça seja leve, não incapacitante e não dure muito tempo.

Algumas mulheres tem efeitos ainda mais severos apresentando um tipo de cefaleia mais forte, que pode ser pulsante e vir junto com náuseas, tonturas, irritabilidade, hipersensibilidade a sons e a luz. É a porcaria da enxaqueca. 💣🔨

E a enxaqueca?

A enxaqueca é uma alteração neurológica que também pode ter várias causas, no caso da enxaqueca catamenial acontece devido a variação hormonal e pode estar relacionada a baixa de progesterona.

Ao contrário do que pode parecer, o uso de anticoncepcionais hormonais tende, na maioria dos casos, a piorar esse quadro, especialmente os anticoncepcionais combinados com altos níveis de estrogênio. Ocorre uma hiperestimulação cerebral devido ao estrogênio e o estado de hiperatividade dos neurônios causa a enxaqueca.

Embora aconteçam sim casos de melhora, é enorme o numero de mulheres que referem dores de cabeça e enxaquecas com o uso de anticoncepcionais e que cessam com a interrupção do uso.

Outra causa possível é deficiência de vitaminas como o ferro, então a dica é: alimentação rica em vegetais, especialmente os verde escuros.

Ervas que podem ajudar:

Chás diuréticos como Cavalinha, Cabelo de milho, além da Camomila, Erva doce e Cidreira. 🍵

Óleos essenciais de Hortelã Pimenta e Lavanda. 🌿🌾🍃

Créditos da imagem: Vidan

Gerânio

Gerânio

Seu nome científico é geranium sp e inclui diversas espécies na família geraniceae. As qualidades hemostáticas do gerânio constringem o tecido e estancam hemorragias, o tornando útil no combate de úlceras, pequenos cortes e para regular o fluxo menstrual. Pra quem está menstruando excessivamente ele […]

O que é e como lidar com a Herpes Genital.

O que é e como lidar com a Herpes Genital.

Herpes genital é a doença com presença de úlcera genital mais comum e é uma infecção crônica. É transmitida através do HSV – Herpes Simples Vírus. Existem dois tipos de HSV: o HSV 1 é o que causa mais frequentemente as lesões orais e o […]

O que são Distúrbios Menstruais?

O que são Distúrbios Menstruais?

São alterações que cursam com modificações anormais do ciclo menstrual. Diversas condições podem levar a distúrbios menstruais, mas para entendermos o anormal temos que antes conhecer o que é normal.
Algumas vezes o fluxo menstrual pode estar aumentado, a mulher pode apresentar menorragia (aumento excessivo do volume do fluxo menstrual, em intervalos regulares, também chamada de hipermenorréia), metrorragia (aumento do número de dias do fluxo menstrual) ou menometrorragia (hemorragia uterina irregular, aumento do volume e do numero de dias do sangramento).
Outros distúrbios fazem com que a mulher menstrue menos do que o normal, menstrue de forma irregular (oligomenorréia – quando não menstrua todos os meses) ou pare de menstruar (amenorréia).

A menstruação irregular acontece quando o ciclo não obedece nenhum padrão detectável ou compreensível.
Nesses casos é bem comum que se pense logo em problemas hormonais (e em fazer as famosas “dosagens hormonais”). E esse raciocínio não está errado  .

Mas quase nunca é só isso e quase nunca começou aí o problema.
E será que oferecer hormônios externos fará com que os internos se equilibrem ou ou prejudicará ainda mais um sistema já fragilizado?
E o que seria essa menstruação “normal”?

O que é e o que significa um sistema regulado em diversos aspectos?
Desequilíbrios como SOP, endometriose, TPM, mulheres que sofrem para/por menstruar, COMO sair dessa vida que ninguém é obrigada SEM o uso das pílulas hormonais??

——- Através de tratamentos naturais!!———

E por “tratamentos” entendemos uma gama de ferramentas e modificações como alimentos adequados, exercícios, meditações, hábitos e também é claro plantas, chás, óleos vegetais.

Consultas

Consultas

A consulta que ofereço é bastante diferenciada. É comigo, Bel Saide, médica ginecologista, e dura em média 1 hora, preenchida quase que totalmente por muita conversa. Procuro conhecer as pacientes para além de seus processos de desequilíbrio e ajudá-las a compreendê-los. Ficam à vontade para […]

A Ginecologia Natural e a Demanda por “Tratamentos”

A Ginecologia Natural e a Demanda por “Tratamentos”

Muitas pessoas tem uma certa dificuldade e até resistência em compreender realmente o que é a Ginecologia Natural.   Eu bato muito nessa tecla e tô aqui batendo de novo: Ginecologia Natural NÃO É tratar doenças com plantinhas!!!   Ginecologia Natural não é uma especialidade médica regulamentada, não é […]

É possível viver sem Pílula?

É possível viver sem Pílula?

MAS COMO ASSIM?? CÊ JURA??? 

Sim amadas, eu juro! 

Essa é a pergunta que mais tenho visto nos comentários aqui, especialmente desde que anunciei o lançamento do meu eBook “GINECOLOGIA SEM HORMÔNIOS”.

E eu que me pergunto “como assim?”

Não que a pergunta seja absurda, mas é chocante o quanto a massificação, a desinformação proposital do meio médico e as propagandas incessantes dos laboratórios farmacêuticos infelizmente tem dado certo. =(

No início de tudo convenceram as mulheres que elas desejavam os hormônios sintéticos. Agora as fizeram acreditar que elas PRECISAM deles.
Antes era o símbolo da liberdade, agora a inevitável prisão.

Mas, vamos pensar assim: nossos corpos não são programados para funcionarem perfeitamente sozinhos?? Ou viemos todas já previamente defeituosas??

E antes das pílulas anticoncepcionais como as mulheres viviam? (os ACs só se tornaram realmente populares na década de 60, ou seja não faz muito tempo)

Algumas possíveis respostas:
– “Bem, essas mulheres tinham muito mais filhos…….. ”
E eu digo: Mas será que era pela falta da pílula ou era a cultura da época? Até então as mulheres viviam para o lar e a imagem da felicidade era um casamento e uma família numerosa não é?

E hoje em dia um dos fantasmas que assustam mulheres que se sentem prisioneiras das pílulas é a ideia de que, caso parem, correm o risco de ficarem inférteis.

Ué…. mas a mulherada pré pílula era bemmm fértil né?! Certamente as taxas de natalidade ou de filhos por mulher não tem relação com o uso ou não de anticoncepcionais e sim costumes, época, acesso à saúde e informação.

– “Essas mulheres ancestrais viviam menos anos….”
Verdade, mas a principal causa de mortes não eram distúrbios menstruais e sim infecções.

– “Será que muitas delas penaram durante a vida com endometriose e síndrome dos ovários policísticos?”
É possível, porque não se tinha conhecimento sobre essas doenças. Mas hoje que nós temos, e a medicina convencional as trata unicamente com os ACs, elas tem diminuído ou aumentado a incidência??
E as que tomam encontram a cura? Infelizmente sabemos que não….

Mulher, eu sei que você que toma anticoncepcional hormonal há anos toma porque seu médico mandou. Você não é culpada. Você é vítima do sistema. Todos somos. Até mesmo provavelmente esse médico.

A gente aprende errado desde a faculdade. O raciocínio já começa errado. Combate-se a consequência e não a causa. Trata-se a doença e não o doente.
O mundo tem pressa, precisamos fazer dinheiro pra girar a roda do capitalismo. Uma sociedade sem saúde real muito interessa aos que nos dominam. O patriarcado urge. As pílulas nos controlam e a indústria lucra com a falta de amor das mulheres por seus corpos.

A vida sem pílula não só é possível como muito melhor. 🍇

—-> Mesmo pra quem tem SOP, endometriose, miomas, cólicas fortes, TPMs surreais. SIM SIM SIM!!! ISSO ISSO ISSO!!!

E o que é preciso é antes de tudo sair da Matrix.
Olhar com outros olhos para todas as questões. E a Ginecologia Natural vem sempre, antes de tudo, oferecer um novo olhar. O olhar que vê além. Que vê mais fundo. As respostas estão dentro e toda a cura também.

São muitas as alternativas e o livro “Ginecologia sem hormônios” não é um livro de receitas naturais. Ele vem questionar o modelo vigente, debater, quebrar paradigmas, falar sobre essa nova ginecologia e mostrar as alternativas para um cuidado mais verdadeiro e eficaz com a saúde feminina.

Na sequência vou promover encontros online ao vivo para falarmos mais a fundo sobre o assunto e as opções de tratamento e de cuidados ginecológicos sem uso de hormônios sintéticos.

Essa é a quinzena especial do programa “Ginecologia sem Hormônios – é possível viver sem pílula”. Isso é realmente incrível e revolucionário!

Já tem muitas mulheres se juntando, vem também!!
Participe com a gente, conheça a Ginecologia Natural!!
Coragem!! Acredite!!
O novo sempre vem!!!

– os créditos da imagem vão para Xixi Wang (China) –

Tansagem

Tansagem

 Nome científico: Plantago major L. Também chamada de Tanchagem ou Transagem (além de Taiova, Orelha de veado, Transagem, Tanchá ou 7 nervos). Planta facinha facinha.  Fácil cultivo, não necessita de cuidados especiais, cresce em praticamente qualquer lugar, floresce o ano inteiro. Ela é dessas! É […]

A Vaporização de Útero e a Ciência

A Vaporização de Útero e a Ciência

Com todo esse movimento lindo que está rolando de resgate dos saberes e práticas ancestrais cresceu muito o interesse das mulheres pelas vaporizações do útero.  Vaporização do útero é um ritual energético e também um tratamento da ginecologia natural.  Como funciona: Consiste em ferver um […]

Será que a Síndrome dos Ovários Policísticos é tão comum assim?

Será que a Síndrome dos Ovários Policísticos é tão comum assim?

Ainda não encontrei dentro da ginecologia uma patologia tão comumente mal diagnosticada quanto a Síndrome dos Ovários Policísticos.

Normalmente começa errado pra terminar pior ainda. A maioria começa com um pedido de ultrassonografia desnecessário.

Vou repetir mais uma vez: ultrassonografia transvaginal NÃO é exame de rotina! Não deve ser realizada todo ano como rastreio em mulheres assintomáticas. Assim como qualquer outra ultrassonografia (abdominal, renal, transretal, da tireóide, etc), só deve ser solicitada se houver uma indicação para isso. Existem diversos estudos científicos sobre este assunto. O pedido de exame de imagem para um paciente que “não esta sentindo nada” não é um zelo extra de um profissional ultra-cuidadoso e prudente. Não trata-se de “ah, mal não faz né…?!” É ERRADO! É contra-indicado.

Não melhora a qualidade ou a expectativa de vida e sim, pode acarretar prejuízos.

Um deles, talvez o principal, são os chamados resultados falso-positivos.

A SOP é um belo exemplo disso.

A mulher é submetida a um exame em que não havia nenhuma justificativa pra ser feito. O laudo vem: “ovários com microcistos em sua periferia”, ou algo do tipo.

Aí, temos a possibilidade de estarmos diante do erro número dois da sequência: o olhar treinado (ou não) do examinador. Os ovários tem naturalmente características císticas. Se estiver no período fértil haverá folículos dominantes. Tem que ver legal se essa imagem de cistos está dentro ou fora dos padrões da normalidade.

Mas, digamos que realmente se trata de um ovário aumentado e com padrão elevado de micro cistos.

Isso, por si só, significa sabe o quê? NADA!

Numa mulher que menstrua normalmente e não tem nenhuma queixa é o tipo da coisa que nem precisava saber, entende? Porque a partir daí vai surgir no mínimo uma encanação, uma pulga atrás da orelha que pode evoluir pra questões muito mais graves como medicações de uso crônico e procedimentos invasivos, progredindo o tal erro se a mulher estiver mal orientada por médicos ruins.

Essa imagem simplesmente NÃO é diagnóstico de SOP.

Nem mesmo uma mulher que tenha essa imagem ultrassonográfica + menstruação irregular já fecha necessariamente um diagnóstico de SOP.

Síndrome dos Ovários Policísticos é uma doença metabólica que cursa com resistência a Insulina. A irregularidade menstrual é só um dos sintomas e o diagnóstico é feito a partir de exames de sangue, dosagens hormonais e principalmente o quadro clínico da pessoa.

Um diagnóstico desse, dado erradamente, pode causar um tremendo estrago na vida. Nóia absurda, medo de não poder engravidar, estigma, baixa auto estima.

O lacre da cagada acontece quando é dada a sentença do destino inescapável dessa mulher: anticoncepcional forever. E anticoncepcional de alta dose porque só serve aquele lá. Não não dá pra ficar sem, só com essa maravilha da indústria farmacêutica você poderá menstruar, ovular, ter filhos, ter uma pele linda, viver, enfim…

Só que não um milhão de vezes!

Não tenho dados estatísticos, mas arrisco dizer sem medo algum de estar exagerando, que mais da metade das mulheres que acham que tem SOP na verdade não tem.

Mas, mesmo para as que tem: anticoncepcionais NÃO são o tratamento!!

Nananinanão!

Tratamento é alimentação com baixas quantidades de carboidratos e alta de proteínas, semelhante à de uma pessoa diabética e que deve ser orientada por um nutricionista.

Atividades físicas >>>>> fundamental, indispensável, nada de desculpinhas.

Na medicina convencional prescreve-se Metformina e o diabo do AC entra pra regular a menstruação – daquele jeitão dele fake, disfarçando que ta resolvendo alguma coisa – muitas vezes só pra mulher se sentir melhor por estar menstruando. Ele não ajuda ninguém a ovular, óbvio. A idéia é que controlada a doença tudo funcione normalmente.

Sim, irmãs!! Existem alternativas!!

Existe a fitoterapia e as ervas com fitohormônios. Realmente os hormônios fazem falta no nosso corpitcho.

Temos utilizado com excelentes resultados o Vitex, a Agoniada, o Uxi com unha de gato, a Artemísia.

Mas amadas, não fiquem chateadas comigo tá? Falo pro bem de vocês: não, não posso prescrever tratamento por aqui. Isso é coisa muito séria e deve ser acompanhada por um profissional, além de ser individualizada. Plantinhas também tem efeitos colaterais, doses tóxicas, contra indicações, tempo certo de uso.

Como podem ver, o tratamento é multiprofissional. Recomendo inclusive psicólogos e terapeutas holísticos para considerar todo o contexto daquele ser humano. Isso na Ginecologia Natural vai ser sempre muito importante. E a cura verdadeira só acontece se abranger todos esses aspectos.

E sim, tem cura. <3

*Bel Saide é  Médica Ginecologista especializada em Ginecologia Natural.  Com esta página intenciona levar informação de qualidade ao maior número possível de mulheres. Entretanto, a leitura de seus artigos jamais substitui um  acompanhamento médico presencial. 

Créditos da imagem: PRRINT via etsi.com