Tag: medicina

O que há por trás do excesso de pedidos de exames desnecessários na medicina que conhecemos?

O que há por trás do excesso de pedidos de exames desnecessários na medicina que conhecemos?

Uma indústria superpoderosa que lucra com isso. 💥💣Fato.   Essa indústria trabalha com a lavagem cerebral dos médicos desde a faculdade, e intensifica em seus consultórios. Não, nós não ganhamos dinheiro diretamente dos laboratórios a cada exame pedido, eles são muito mais inteligentes que isso. […]

Ânsia pelo Diagnóstico Médico

Ânsia pelo Diagnóstico Médico

Observando as pacientes sob a ótica da ginecologia natural digo que acredito que todo desequilíbrio físico tem um ou vários fatores emocionais envolvidos. Sim existem fatores causais bem determinados como vírus, bactérias, maus hábitos, genética. Em uma análise simplória: todos estão ligados à imunidade, que […]

Reflexões sobre a Medicina Alopática

Reflexões sobre a Medicina Alopática

Uma relação profunda e conectada do ser com o corpo que habita leva necessariamente à conclusão de que quando estamos diante de um adoecimento estamos diante de uma trama complexa de acontecimentos, causas, consequências, desdobramentos e novos eventos, nem sempre logicamente compreensíveis, nem sempre inter-relacionados de forma linear no tempo e na intensidade. 🍃🌼🌻
 
A ciência, da forma como conhecemos no ocidente, não deve ser desconsiderada. Mas ela é apenas uma fatia, uma única perspectiva desse emaranhado. A “visão alopática” não está errada, ela apenas é limitada.
 
Lembrando que essa ciência que conhecemos aqui é a ciência colonizada que juntamente com as grandes invasões chegou podando a vida em equilíbrio com a natureza e que respeitava ciclos e energias. Ela não é a única ciência que existe assim como a história eurocentrada que aprendemos na escola também é apenas uma pequena parte da história do mundo. 🌎👀
 
A medicina alopática é focada nos sintomas e em combatê-los de forma rápida. Porém sem buscar a causa eles sempre retornarão, tornando o indivíduo escravo do tratamento e desenvolvendo outros sintomas em consequência.
 
Busca ansiosamente por diagnósticos fechados e quando não os encontra tende a oscilar entre:
• duvidar da queixa do paciente ou alegar que trata-se de doenças “psicológicas”;
• pedir mais mais mais e mais
exames e tratar as hipóteses diagnósticas como sendo fatos definidos;
• sugerir medidas radicais .
 
Se concordamos que os organismos são complexos e únicos e que diversos fatores podem estar influenciando em um desequilíbrio orgânico podemos concluir que não necessariamente esse processo se encaixa em um tipo específico de doença com nome, sobrenome, explicação detalhada e racional, causa determinada e, claro, tratamento específico.
 
Nesse ponto de tensão não reside somente o médico, mas também – e muito – o doente que anseia pelo tal “diagnóstico” e critica duramente o profissional que não seja capaz de em curto tempo dar a ele absolutamente todas as respostas que sua mente deseja.
 
_____
Ilustração Fernanda Fernandez ( https://instagram.com/mftfernandez )