Plantas – Artemísia, a Erva da Mulher!

Plantas – Artemísia, a Erva da Mulher!

A Artemísia é uma erva muito conhecida desde tempos super antigos por suas propriedades medicinais. Existem registros que sugerem sua utilização até mesmo pelos egípcios e sabe-se que Hipócrates, o pai da medicina, a prescrevia para tratar anemia, cólicas menstruais, reumatismo e dores de estômago.

É também considerada uma planta mágica, poderosa e muito ligada a energia feminina, sagrada para os orientais e chamada de “erva da vida”, “erva das bruxas” ou “a deusa das plantas”.

Seu nome é uma homenagem a Artemís, a deusa grega protetora dos partos.

Artemis, deusa grega feminina.

 

Existem mais de 200 espécies de Artemísia, sendo a mais comum e mais utilizada a Artemísia vulgaris. Outra espécie bastante conhecida é a Artemísia absinthium que originou o famoso licor de Absinto, a “fada verde” com alto teor alcóolico que desde o século XIX inebria os homens com suas propriedades misteriosas sendo amplamente usada inclusive por clarividentes, além de escritores, poetas, artistas.

Além de absinto, erva santa, artemijo, vermute, a Artemísia é também muito conhecida como Losna. É uma planta herbácea de pequeno porte, nativa de regiões temperadas, possui caule com coloração púrpura, folhas verde-escuras acinzentadas e dá pequenas flores vermelhas, brancas ou amarelas.

 

A Artemísia Vulgaris. Fonte: botanical.com

Partes utilizadas

Raiz, caule e folhas.

Tem aroma forte e seu sabor é muito amargo.

 

Propriedades medicinais e formas de utilização

Como chá ou sob a forma de tintura empregada para o tratamento de: asma, gripes, anemia, cólicas tanto menstrual quanto intestinal, problemas no estômago, cãibras, diarreia, reumatismo, nevralgia, auxiliar no tratamento da diabetes. Regulariza o funcionamento do estômago, fígado, rins, bexiga, pulmões. Excelente diurético.

O óleo de Artemísia pode ser usado para cicatrização de feridas, queimaduras, úlceras, além de melhorar a concentração e a memória.

Pode ser utilizada sob a forma de florais onde promove purificação e melhora da vibração.

 

Com relação ao que mais interessa aqui – nós mulheres e nossos amados corpitchos – é uma das principais ervas que nos auxiliam.

 

Erva da Lua, regula o ciclo menstrual, trata cólicas, sintomas de menopausa e quase todas as doenças ligadas ao ciclo feminino.

ATENCIÓN: em doses altas é tóxica e não pode ser utilizada por mulheres grávidas por ser potencialmente abortiva!!

Na medicina chinesa é utilizada sobre a forma de Moxa, um bastão recheado da planta seca e batida que fica parecendo um charuto. Quando acesa forma uma brasa que estimula pontos específicos, no caso da ginecologia os ovários, agindo como uma acupuntura pelo calor.

É ótima ainda em escalda pés e em vaporizações e limpezas uterinas é uma das minhas favoritas. Auxilia no trabalho de parto sob a forma de banhos e também da moxa que é estimulante das contrações.

Existem diversos outros usos possíveis da Artemísia com objetivo energético e espiritual que abrange muitas coisas diferentes e interessantíssimas.  

Nesse link tem mais sobre o uso energético da Artemísia.

Feminina

Com relação ao feminino, ajuda a mulher em seus múltiplos papéis. Especialmente as que acumulam papéis que exigem muita força constante da parte delas, como mulheres que são sobrecarregadas por precisarem exercer as funções masculinas – acho que estamos falando das mães solo né, sei lá, me identifiquei.

Mas, muitas mulheres vivem essa exigência de força em várias áreas e a Artemísia traz uma segurança no caminhar como mulher nesse mundo de machismo, opressão, julgamentos e tudo de ruim que a terra há de comer.

Eu utilizo muito a Artemísia nas minhas prescrições de tratamentos naturais com excelentes resultados.

A Artemísia é poderosa. Não à toa é chamada a erva da mulher, erva da Lua!

 

Comentários