O Alho e a Ginecologia Natural

O Alho e a Ginecologia Natural

A planta que comumente conhecemos como alho e que quase todo mundo sempre tem na geladeira, o Allium sativum.

Tem uso medicinal desde o antigo Egito e hoje suas propriedades são oficialmente comprovadas pela ciência.

Para que serve?

Antiinflamatório, antifúngico, antibiótico, termogênico, antioxidante. Reduz a pressão arterial, o nível de glicose no sangue e o colesterol, melhora a circulação sanguínea, amplamente indicado então para diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Excelente para tratar problemas respiratórios como gripes resfriados, asmas e bronquites. Benéfico também para emagrecimento, queda de cabelo, acne, envelhecimento, doenças degenerativas e alguns tipos de câncer. O alho fortalece o sistema imune aumentando a produção de leucócitos, portanto é indicado em quaisquer formas de infecção, inclusive as ginecológicas.

Pode-se ingerir dentes de alho cru, fazer chá e tomar 2 vezes por dia ou tomar sob a forma de cápsulas encontradas facilmente em lojas de produtos naturais (indicada ingestão 2x/dia também).

Na ginecologia natural usamos e abusamos dessa abundância da natureza.

O tratamento com o alho se mostra incrível no combate à candidíase e também outras bucetites como a gardnerella (bactéria comum que causa corrimentos com cheirinho ruim)  – uma vez que ele é um combo de antibiótico, anti-inflamatório e antifúngico. As plantas tem mais essa enorme vantagem sobre os medicamentos alopáticos, elas servem pra muitas coisas em uma só <3 .

É também super indicado para tratar infecções urinárias, tem ação comprovada contra Escherichia coli, bactéria mais comum deste tipo de infecção.

O uso oral é a primeira prescrição, mas também é possível e ultra power o uso local. Introduz-se uma cápsula ou um dente de alho na vagina à noite para dormir e retira-se pela manhã. Em casos crônicos eu indico por sete dias, porém na maioria dos casos simples é suficiente bem menos que isso. Também é possível esmagar o dente de alho, misturar com água morninha e fazer banhos de assento.

Bel, mas como assim?

A medicina convencional, dentro da caixa, vai sempre resistir a essa forma de uso por motivos óbvios. Uma cabeça de alho pode ser encontrada por 1 real na feira e trata você, sua mãe, sua irmã, sua tia. A quem isso interessa? A indústria não quer perder as vendas das pomadas vaginais eca muito mais caras.

Piadinhas como ppk temperada já são portanto esperadas. Pode ser até que fique gostoso (rs), mas não precisa se preocupar, você provavelmente não vai ficar fedendo a alho e um banho também já resolve. Lembrando que quando estamos tratando infecções vaginais o ideal é passar esses dias sem transar. Como qualquer outra parte do corpo que estivesse doente, a vagina também precisa de repouso.

A maioria das mulheres não sente ardência com o uso do alho, mas já atendi algumas poucas que demonstraram sensibilidade, então indico um teste antes.

A imagem que ilustra esse post foi feito pela artista Layse Almada

Beijos transgressores

Comentários